Psicopatologia na Infância: Levantamento Epidemiológico
Child Psychopathology: Epidemiologic Study

Maria Moura - Autor Correspondente
Andreia Araújo
Ana Sofia Oliveira
João Paulo Ribeiro
Catarina Rosa

Conteúdo do Artigo Principal

Resumo

INTRODUÇÃO: As perturbações psiquiátricas da infância podem persistir durante a adolescência e vida adulta, vindo a ter um impacto negativo e que pode afetar o desenvolvimento e a autonomia do futuro adulto. O presente estudo epidemiológico surgiu da necessidade de conhecer a probabilidade de psicopatologia na infância, na  população do primeiro ciclo do concelho de Vila Franca de Xira. Um dos objetivos é permitir, de forma sustentada, aferir as necessidades reais, do ponto de vista da Saúde Mental, da população infantil deste concelho.
MATERIAL E MÉTODOS: Participaram neste estudo encarregados de educação e professores de 3063 crianças das escolas do primeiro ciclo do concelho, através do preenchimento do Strengths and Difficulties Questionnaire - SDQ. O tratamento estatístico dos dados foi realizado através do software IBM® SPSS® (IBM - Statistical Package for the Social Sciences, versão 21).
RESULTADOS: A taxa de resposta aos questionários distribuídos foi de 82,27% nos encarregados de educação e 86,15% nos professores. A probabilidade de existência de psicopatologia nos questionários preenchidos pelos encarregados de educação e pelos professores foi semelhante (respetivamente 14,2% e 13,68%). Não se encontraram
diferenças significativas entre a probabilidade de psicopatologia entre géneros.
DISCUSSÃO E CONCLUSÃO: Os dados reportam uma probabilidade de psicopatologia que vai ao encontro da prevalência mundial de 12,36%, nas idades abrangidas por este estudo. Este tipo de levantamento epidemiológico é essencial no alerta para políticas de promoção da saúde que assegurem as necessidades na área da saúde mental
infantil. Destaca a necessidade de prevenção e intervenção atempada nesta área.

Palavras-chave: Criança; Inquéritos e Questionário; Perturbações do Comportamento Infantil/epidemiologia; Perturbações do Comportamento Infantil/psicologia; Psicometria

Detalhes do Artigo

Como Citar
Moura, M., Araújo, A., Oliveira, A., Ribeiro, J., & Rosa, C. (2018). Psicopatologia na Infância: Levantamento Epidemiológico. Gazeta Médica, 5(1), 4-12. https://doi.org/10.29315/gm.v5i1.135
Secção
ARTIGO ORIGINAL